quarta-feira, 20 de setembro de 2017

A NOTÍCIA MAIS IMPORTANTE DO ANO!

Bahia Notícias

Claudia Leitte fará parceria com Anitta em música inédita


Claudia Leitte fará parceria com Anitta em música inédita

As cantoras Anitta e Claudia Leitte devem gravar em breve uma música inédita. De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, a ideia é lançar o single e um clipe em 2018. "Eu tô louca pra fazer essa parceria e a gente já está estudando umas três músicas", disse Claudinha nesta segunda-feira (18). A cantora explicou que todas as opções são de sua autoria e que faltam detalhes como organizar o cronograma e a agenda das duas. "O problema é que a gente ainda não sabe qual vai gravar. Eu mandei uma primeira música pra Anitta e ela adorou. Aí eu mandei outra e ela também gostou. Depois, uma terceira... e agora está em dúvida", disse aos risos. Anitta está de férias nos EUA e tem compartilhado diversos vídeos cantando a música atual de Claudia Leitte, "Baldin de Gelo" (veja aqui).

MINHAS FOTOS DE BRASÍLIA

Brasilia 11_

https://www.dimitriganzelevitch.com/brasilia

A MOÇA DE CABELO LONGO

Resultado de imagem para FOTOS DE MOÇA PROVANDO VINHO

Loira, longos cabelos tipo propaganda da Avon coroados por óculos de grife, imensas argolas parecendo pulseiras, indispensável bolsa LV, bem acompanhada, ela entrou no restaurante de passo firme, como se de seu reinado se tratasse. Sentou na melhor mesa, no melhor lugar para ser vista, mesmo virando as costas para a linda vista sobre a baia. Antes de encomendar a refeição, escolheu o vinho. Pronto! Escorregou. O vinho sempre depende da refeição. Ao não ser que seja uma safra tão especial, algum chateau de dois mil ou mais a garrafa, nunca, absolutamente nunca, se olha para a carta dos vinhos antes de saber se vai ser peru ou robalo, lagosta ou javali.
Veio o sommelier com cara de arcebispo, retirou a rolha, cheirou le bouquet e agora serve como ritual. Dois dedos só para ela provar. A enóloga, recém-formada nas adegas do Chile com curta temporada nos vinhedos de Chianti, ostensivamente levanta o copo, analisa de olhos semi-fechados a cor do néctar, aproxima a fina narina em silêncio, prova com a ponta dos lábios, passeia a gota na língua, engole como arrependida e, finalmente, com a cabeça faz o sinal de crédito ao vinho proposto. Leve alívio da assistência. Acrescentará: “É encorpado” Todos os vinhos são sempre encorpados, você já notou?

O teatrinho se repete em todos os estabelecimentos da moda. Saber de vinho virou o must dos colunáveis. Alguns capricham no floreado literário com alusões a perfumes de frutas vermelhas ou cogumelos selvagens após a chuva. Nunca verá alguém devolver um vinho por estar madeirizado, bouchonné ou a caminho de vinagre. Irritante? Claro que é, por seu lado “Cheguei!”. Mas, pensando melhor, não será a constatação de uma sociedade que quer evoluir e adquirir outros valores? Quando desembarquei no modesto aeroporto rodeado de dunas e bambus, em 1975, só havia Sangue de Boi, Granja Unhão e Chateau Duvalier. Hoje, até nos supermercados, posso escolher bons vinhos de vários países a preços razoáveis. Inclusive nacionais, a cada ano melhorando. Então vamos perdoar a moça de cabelo comprido?

Dimitri Ganzelevitch

QUEM SE LEMBRA

DESTE BAR DO LARGO DO PELOURINHO
NOS ANOS 70/80?

Image may contain: plant and outdoor

NO FUNDO DO QUINTAL HAVIA UM URUBU DE ESTIMAÇÃO...

O IDIOTA E A MOEDA

Resultado de imagem para FOTOS DE IDIOTA E MOEDA

Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas.
Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 RÉIS e outra menor de 2.000 RÉIS. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos.
Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.
- Eu sei, respondeu o tolo. “Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda”.
Podem-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa.
A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é.
A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A terceira: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.
Mas a conclusão mais interessante é: A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito.
Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos.
O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante de um idiota que banca o inteligente.
Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação.
Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam… é problema deles.
Arnaldo Jabor

UM PEDIDO DE CUNHA

Bahia Notícias

Justiça adia depoimento de Cunha após pedido para anexar delação de Funaro

Justiça adia depoimento de Cunha após pedido para anexar delação de Funaro

As defesas de Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves solicitaram a 10ª Vara Federal do Distrito Federal o adiamento do depoimento dos denunciados sob o argumento de que não conhecem a delação/colaboração premiado de Lúcio Funaro. 

O depoimento dos ex-deputados aconteceria nesta quarta-feira (20). A defesa de Cunha solicitou também o  acompanhamento presencial dos interrogatóros a serem prestados pelos demais denunciados e ainda a permanência dele em Brasília, mas este pedido ainda depende de conversas entre a Justiça Federal do Paraná, onde o ex-presidente da Câmara segue custodiado, e a Justiça Federal do Distrito Federal. 

Com o adiamento, os interrogatórios de Alexandre Margarotto e Fábio Ferreira Cleto serão realizados no dia 4 de outubro e no dia 9 de outubro acontecerão os depoimentos de Lucio Funaro, Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves. 

JARDINS VERTICAIS, SIM, MAS...

MP entra com ação civil contra jardins verticais em São Paulo

MP entra com ação civil contra jardins verticais em São Paulo

O Ministério Público de São Paulo entrou com uma ação civil pública contra a cidade de São Paulo para proibir que a compensação ambiental seja feita com o plantio de jardins verticais.
A ação leva em conta a investigação feita pela CPI dos Termos de Compromisso Ambiental, que concluiu que as "paredes verdes" não são suficientes para compensar outras perdas de vegetação, uma vez que não prestam os mesmos serviços ambientais que árvores adultas tanto no que se refere à absorção de carbono quanto na produção de água.
O promotor Marcos Stefani, da 1ª Promotoria de Justiça de Meio Ambiente, argumenta no documento que os jardins verticais contribuem para deixar a cidade mais verde, mas não de modo "aceitável para a remoção de espécies arbóreos".
Ele cita ainda informações passadas pelo botânico Ricardo Cardim de que uma parede verde de 300 m² custaria cerca de R$ 300 mil, o que seria suficiente para plantar mil árvores.
Para Stefani, usar esse recurso para fazer a compensação ambiental de grandes empreendimentos "é flagrantemente ilegal e afrontosa a diversos princípios ambientais". O promotor usa como exemplo o caso do corredor verde instalado na 23 de maio como compensação para um desmatamento de uma área de 10 mil metros quadrados promovido para a construção de três torres residenciais no Morumbi.
"A desproporcionalidade, a insuficiência e a inadequação da 'compensação', que nem merece a adjetivação de 'ambiental', por meio de jardins verticais, saltam aos olhos neste caso. Considerando a constatação de que 1 m² equivale a 2 m² de jardim vertical, a empresa responsável pelo dano ambiental teria de construir, no mínimo, 20 mil m² de jardim vertical, o que equivaleria a um gasto de 20 milhões de reais", escreve.
O MP pede que a Justiça conceda liminar impedindo que a Prefeitura autorize compensações por meio de jardins verticais e suspenda todos os atos administrativos que já deram esse tipo de permissão.
Procurada pela reportagem, a Prefeitura informou que desconhece a existência da ação e que só vai se pronunciar "quando vier a ser notificada".